A relação entre o WhatsApp e erros jornalísticos

um estudo de caso

  • Isa Coelho Stacciarini Universidade de Brasília (UnB)
  • Solano dos Santos Nascimento UNB
Palavras-chave: Erros jornalísticos, WhatsApp, Notícia

Resumo

Este artigo apresenta o resultado de um estudo a respeito de um erro jornalístico que teve como origem um grupo de WhatsApp que reúne jornalistas e agentes de segurança pública no Distrito Federal. Os dois mais importantes sites noticiosos de Brasília divulgaram notícias segundo as quais teria sido encontrado um feto em uma quadra residencial da capital. Depois, soube-se que se tratava de restos de cenoura e banana dentro de um preservativo. O artigo discute causas do erro e contrasta o processo que levou a divulgacão das notícias com o que pesquisadores defendem a respeito de checagem e averiguação na apuração jornalística.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isa Coelho Stacciarini, Universidade de Brasília (UnB)

Doutoranda em comunicação pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (FAC/UnB - ingresso em 2016). Mestra pela mesma instituição de ensino (FAC/UnB - concluído em 2013). Graduada em comunicação social, com habilitação em jornalismo, pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB - concluído em 2011).

Solano dos Santos Nascimento, UNB

Possui graduação em jornalismo (1986), especialização em Teoria do Jornalismo (1991), mestrado em História Ibero-americana (1995), todos pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e doutorado em Comunicação (2007) pela Universidade de Brasília. Antes da carreira acadêmica, trabalhou para os jornais Folha de S.Paulo, Correio Braziliense e Zero Hora e para as revistas Veja e Época, É professor-associado da Universidade de Brasília.

Publicado
2019-07-14
Como Citar
Stacciarini, I., & Nascimento, S. (2019). A relação entre o WhatsApp e erros jornalísticos. Revista Alterjor, 20(2), 88-99. Recuperado de http://www.journals.usp.br/alterjor/article/view/157301