Políticas públicas e ações de incentivo à leitura promovidas por organizações empresariais sob a ótica da responsabilidade social

  • Adam Felipe Ferreira Faculdade de Filosofia e Ciências. Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus de Marília.
  • Íris Marques Tavares Sardelari Faculdade de Filosofia e Ciências. Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus de Marília.
  • Claudio Marcondes de Castro Filho Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão. Universidade de São Paulo - FFCLRP/USP
Palavras-chave: Políticas Públicas, Responsabilidade Social, Leitura

Resumo

A descoberta da imprensa possibilitou o acesso a obras literárias e à informação, antes restritas aos detentores do poder, como ordens religiosas, reis ou nobres. Entretanto, os altos índices de analfabetismo ainda eram uma barreira para que cada vez mais pessoas tivessem acesso à informação. Até meados do século XX, metade da população brasileira ainda era analfabeta, mas o estabelecimento de políticas públicas e ações da iniciativa privada contribuíram para mudar esta realidade. Diante desse contexto, este artigo tem como objetivo discorrer sobre políticas públicas e ações de incentivo à leitura promovidas por organizações empresariais, no âmbito de suas estratégias de responsabilidade social, que contribuíram para a mudança dessa realidade. Para isso, por meio de uma pesquisa de natureza exploratória e qualitativa, elaboramos uma revisão da literatura com o objetivo de apresentar as políticas públicas voltadas ao incentivo à leitura, bem como, com base no ranking da Revista Fortune das maiores empresas, escolhemos as 7 empresas brasileiras constantes desse ranking para demonstrar o que elas têm feito para incentivar a leitura no Brasil. Como conclusão apontamos as ações de incentivo à leitura da iniciativa privada juntamente com as políticas públicas desenvolvidas e implementadas no Brasil e que ainda acontecem de forma muito tímida, comparadas com a realidade desta sociedade, que possui em sua grande maioria indivíduos com dificuldades e limitações para a escrita, leitura e reflexão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adam Felipe Ferreira, Faculdade de Filosofia e Ciências. Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus de Marília.
Mestrando do Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" UNESP - Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília. Linha de Pesquisa: Gestão, Mediação e Uso da Informação, Bolsista CAPES (ano de 2015/2016). Membro do Grupo de Pesquisa Práticas e Reflexões sobre Biblioteca Escolar USP-Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão. Graduado em Tecnologia em Gestão Empresarial pela Faculdade de Tecnologia de Garça-FATEC. Atuando nos seguintes temas: cultura, socialização, competência em informação e comportamento informacional. Buscando compreender as relações humanas aliadas à gestão da informação e do conhecimento no âmbito organizacional.
Íris Marques Tavares Sardelari, Faculdade de Filosofia e Ciências. Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus de Marília.
Graduada em Tradutor e Especialista em Marketing e Negócios pelo UNIVEM. Especialista em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" UNESP - Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília.
Claudio Marcondes de Castro Filho, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão. Universidade de São Paulo - FFCLRP/USP
Possui graduação em Comunicação Social pela Faculdade Anhembi Morumbi (1989), graduação em Biblioteconomia pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1981), mestrado em Ciência da Informação e Documentação pela Universidade de São Paulo (2003) e doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo (2008). Tem experiência na área de Ciência da Informação, como sub-área geração e uso da informação, atuando principalmente nos seguintes temas: recursos informacionais, produtos e serviços de informação, tipologias de unidades de informação e biblioteca escolar. Atualmente exerce a função de chefe do Departamento de Educação, Informação e Comunicação, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo e Coordenador da Comissão Brasileira de Bibliotecas Escolares da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições.
Publicado
2016-08-25
Como Citar
Ferreira, A., Sardelari, Íris M., & Castro Filho, C. (2016). Políticas públicas e ações de incentivo à leitura promovidas por organizações empresariais sob a ótica da responsabilidade social. Biblioteca Escolar Em Revista, 5(1), 64-82. https://doi.org/10.11606/issn.2238-5894.berev.2016.110279
Seção
Artigos