Algumas provas de imunização e neutralização cruzadas entrre o virus neurotrópico de febre amarela clássica e o virus isolado de doentes de febre amarela silvestre na epidemia de 1936-1937, no Estado de São Paulo

  • Lucas de Assumpção Instituto de Higiene de São Paulo

Resumo

Existe imunização cruzada entre as amostras ou fontes de virus por nós isoladas de doentes de febre amarela silvestre. Entre essas amostras de virus e o virus neurotrópico da febre amarela clássica, também existe imunização cruzada.

As provas de neutralização cruzada também foram positivas entre as amostras isoladas dos doentes de febre amarela silvestre. Há neutralização entre as fontes de virus isoladas desses doentes e o virus neurotrópico da febre amarela clássica. Portanto, há identidade imunológica entre o vírus por nós isolado de doentes de febre amarela silvestre - na epidemia ocorrida no Estado de São Paulo em 1936-1937 e o vírus de febre amarela clássica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas de Assumpção, Instituto de Higiene de São Paulo
Chefe de Serviço do Instituto de Higiene de São Paulo
Publicado
1943-12-16
Como Citar
Assumpção, L. (1943). Algumas provas de imunização e neutralização cruzadas entrre o virus neurotrópico de febre amarela clássica e o virus isolado de doentes de febre amarela silvestre na epidemia de 1936-1937, no Estado de São Paulo. Boletim Do Instituto De Higiene De São Paulo, (81), 92-106. https://doi.org/10.11606/issn.2359-537X.v0i81p92-106
Seção
Artigos