Liberdade e territorialidade: os limites do poder do Estado e da sociedade em Constant, Mill e Tocqueville

Palavras-chave: Filosofia, Política, Liberdade, Territorialidade, Liberalismo

Resumo

Benjamin Constant, John Stuart Mill e Alexis de Tocqueville foram três grandes nomes do liberalismo do século XIX, reconhecidos pela relevância de suas reflexões sobre a liberdade. O objetivo do artigo é discutir a concepção de liberdade nestes três autores – com base na relação que eles estabelecem entre liberdade individual e liberdade política e a extensão territorial das comunidades políticas – e os limites do poder do Estado e da sociedade sobre os indivíduos. Para tanto, será confrontada a perspectiva de Constant e Mill, os quais concebem a liberdade nos tempos modernos como sinônimo das liberdades individuais, com a de Tocqueville, cuja concepção de liberdade conjuga a autonomia individual com a participação política. No que tange à territorialidade, nosso esforço será mostrar que, enquanto para Constant e Mill, a maior extensão dos Estados modernos é um fator que favorece a liberdade individual – em contraposição aos limites estreitos das repúblicas antigas, as quais exerciam um maior controle sobre os cidadãos –, para Tocqueville, é justamente o poder comunal, representado pelos corpos municipais ou comunas, que proporciona aos cidadãos a chance de ter uma maior participação política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosângela Almeida Chaves, Universidade Federal de Goiás
Faculdade de Filosofia. Área: Ética e Filosofia Política

Referências

BOESCHE, Roger. The strange liberalism of Alexis de Tocqueville. London: Cornell University Press, 1987.

CONSTANT, Benjamin. De la liberté des anciens comparée à celles des modernes. [1819]. Paris: Berg International, 2016.

LAMBERTI, Jean-Claude. Tocqueville et les deux démocraties. Paris: PUF, 1983.

MILL, Sobre a liberdade. São Paulo: Editora Hedra, 2011.

ROS, Juan Manuel. Los dilemas de la democracia liberal – Sociedade civil y democracia em Tocqueville. Barcelona: Editorial Crítica, 2001.

REIS, Helena Esser dos. A liberdade do cidadão: Uma análise do pensamento ético-político de Alexis de Tocqueville. 2002. Tese (Doutorado em Filosofia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

TOCQUEVILLE, Alexis de. A democracia na América – Leis e costumes. São Paulo: Martins Fontes, 1998.v. 1.

____________. A democracia na América – Sentimentos e opiniões. São Paulo: Martins Fontes, 2000.v. 2.

______. Ouevres complètes VI. Correspondance anglaise – Correspondance d’Alexis de Tocqueville avec Henry Reeve et John Stuart Mill. 6 ed. Paris: Gallimard, 1954.

Publicado
2018-12-20
Como Citar
Chaves, R. (2018). Liberdade e territorialidade: os limites do poder do Estado e da sociedade em Constant, Mill e Tocqueville. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 2(33), 46-64. Recuperado de http://www.journals.usp.br/cefp/article/view/144166
Seção
Artigos