O chamado

a ética do trabalho segundo John Locke

  • Gerson Tadeu Astolfi Vivan Filho Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

Este artigo pretende desafiar interpretações tradicionais sobre o papel da ideia de trabalho nos argumentos lockeanos para a apropriação privada, explorando em textos secundários as raízes religiosas e morais da noção. Conclui que não se resume a esforço físico, nem à produção de valor de troca no mercado, mas diz respeito a um ideal robusto e exigente de florescimento humano, de dimensão material e intelectual, que traz implicações ambíguas ao argumento central e coloca em cheque sua capacidade de justificar arranjos específicos de propriedade.

Palvras-chave: John Locke – trabalho – religião – apropriação privada

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-25
Como Citar
Astolfi Vivan Filho, G. T. (2019). O chamado. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 1(34), 38-54. Recuperado de http://www.journals.usp.br/cefp/article/view/154884
Seção
Artigos