[1]
C. Santos e C. Barroso, Por uma rede que atravesse os tempos e que dê à produção lésbica a noção de continuidade, Rev. Crioula, nº 24, p. 240-245, dez. 2019.