"Os mesmos sem roteiro tristes périplos"

os sentidos do deslocamento em Carlos Drummond de Andrade e em Jorge de Sena

  • Marcelo Franz Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
Palavras-chave: Drummond, Sena, Deslocamento, Poesia

Resumo

Este estudo analisa os significados das metáforas do caminho e do caminhar na poesia de Carlos Drummond de Andrade em cotejo com a abordagem do exílio e do não-lugar do sujeito em poemas de Jorge de Sena. As obras destes autores retratam e refletem a sua época de forma complexa, evidenciando a instabilidade psicológica, social e cultural do homem do século XX. Segundo Sena, “A expressão poética, com todos os seus ingredientes, recursos, apelos aos sentidos, resulta de um compromisso: um compromisso firmado entre um ser humano e o seu tempo”. As temáticas que nos propomos a analisar em Drummond e Sena mostram, para além da sintonia entre ambos, a experiência do testemunho lírico e humano na forma de uma imersão do escritor em sua época. Analisaremos, a partir disso, as contradições, aceitas e assumidas pelos poetas, do conceito polissêmico e indefinido de “moderno” e as ponderações possíveis em face do modo como o deslocamento se enuncia no que eles escreveram e o que isso diz sobre o mundo, o tempo (e a poesia) em que viveram.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Franz, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

Professor Adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

Referências

ANDRADE, C. D. de. Nova reunião – 23 livros de poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

CANDIDO, A. “Inquietudes na poesia de Drummond”, in Vários escritos. São Paulo, Duas Cidades, 1995.

CARLOS, Luís Adriano. “Poesia e referência em Jorge de Sena”. In: Jorge de Sena vinte anos depois: o colóquio de Lisboa. Lisboa: Edições Cosmos, Câmara Municipal de Lisboa, outubro de 1988, 2001.

CARLOS, Luís Adriano & FRIAS, Joana Matos (dir.) Cadernos de Poesia – reprodução fac-similada. Porto: Campo das Letras, 2004.

DIEGO, Marcelo da Rocha Lima "A máquina-teatro de Carlos Drummond de Andrade" in Portuguese Studies Review, Vol. 22, No. 1, 2014.

FERREIRA, Alessandro Barnabé. “Jorge de Sena e o Minotauro: ao desterro sempre!” in SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 21, n. 42, 2º sem. 2017.

GAGLIARDI, Caio. “O Último Exílio de Jorge de Sena: Em Creta, com o Minotauro” in Revista do CESP – v. 34, n. 51 – jan.-jun. 2014.

LISBOA, Eugénio. Estudos sobre Jorge de Sena. Lisboa: IN-CM, 1984.

LOURENÇO, Eduardo. “Evocação de Jorge de Sena”, In: Boletim do Sepesp, Rio de Janeiro: Edições UFRJ, 1995.

LOURENÇO, Jorge Fazenda. “Correspondência de Jorge de Sena e Carlos Drummond de Andrade”. In Granta, n. 2, 2013.

MACEDO, Helder. “De amor e de poesia e de ter pátria.” In: Jorge de Sena: vinte anos depois. O Colóquio de Lisboa, Lisboa: Cosmos – CML, 2001.

MARTINHO, Fernando J. B. Jorge de Sena “Aqui no meio de nós”. Lisboa: Edições Colibri, 2017.

PAGOTO, C. As Cidades no meio do caminho de Carlos Drummond de Andrade: da vida besta ao mundo grande. Dissertação (Mestrado). Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes - Programa de Pós-Graduação em Letras. Maringá, 2008.

PETRARCA, Diego. A Escrita da cidade na poesia moderna. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2008.

SENA, Jorge de. “A Rosa do Povo – por Carlos Drummond de Andrade”. In: Estudos de Cultura e Literatura Brasileira. Lisboa: Edições 70, 1988.

SENA, Jorge de. Poesia III. Lisboa: Moraes, 1978.

SENA, Jorge de. Poesia I. 3ª ed. Lisboa: Edições 70, 1988.

SENA, Jorge de. Obras de Jorge de Sena: antologia poética, Lisboa: Edições Asa, 1999.

VILLAÇA, Alcides, Passos de Drummond. São Paulo Cosac Naify, 2006, p.87-88)

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Franz, M. (2019). "Os mesmos sem roteiro tristes périplos". Revista Desassossego, 11(21), 85-99. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v11i21p85-99