O escritor da pena feiticeira: João Köpke (1852-1926)

  • Norma Sandra de Almeida Ferreira Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: João Köpke, Livros escolares, Educação literária, Ensino da língua

Resumo

No acervo pessoal da família Köpke, foram localizados o manuscrito Versos para os pequeninos (s.d.) e um exemplar impresso de Locuções, proloquios e pensamentos (1915), ambos de autoria de João Köpke (1852-1926). Neste artigo, empreendemos um estudo exploratório dessas obras na perspectiva da história cultural, em duas direções investigativas distintas e que se complementam. A primeira, um estudo de cunho descritivo, como forma de apresentar as obras ao leitor em sua materialidade; a segunda, um trabalho de natureza mais analítica e interpretativa, interrogando como essas obras se constituem em determinada configuração composicional para seus leitores, situandoas no contexto educacional e cultural em que foram produzidas. Concluímos que Versos para os pequeninos e Locuções, proloquios e pensamentos apresentam configurações composicionais bastante singulares em relação à produção impressa destinada à escola, no período compreendido entre o final do século XIX e o início do XX, e que o papel de seu autor precisa ser melhor explorado no interior da literatura didática. Essas obras, pouco estudadas pelos pesquisadores, nos oferecem uma imagem de João Köpke como um escritor que produz um trabalho intencional, tanto com a linguagem quanto com a criação de um projeto visual-editorial em que se instala o texto, extrapolando o seu conteúdo e as práticas escolares tradicionalmente previstas para a formação de valores morais para a criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-01-01
Como Citar
Ferreira, N. (2018). O escritor da pena feiticeira: João Köpke (1852-1926). Educação E Pesquisa, 44, e161585. https://doi.org/10.1590/s1678-4634201709161585
Seção
Artigos