Formação superior rizomática: flexibilidade curricular proposta pela UFABC

  • Allan Moreira Xavier Universidade Federal do ABC
  • Leonardo José Steil Universidade Federal do ABC
Palavras-chave: Currículo, Rizoma, Ensino superior, Flexibilidade curricular

Resumo

Ainda que o currículo do bacharelado em ciência e tecnologia (BC&T) da Universidade Federal do ABC (UFABC) apresente uma proposta flexível de formação superior, tal flexibilidade passa, quando de sua execução, por um conjunto de fatores limitadores cujo estabelecimento reaproximam a proposta de um currículo tradicional. Compreender como funcionam os agenciamentos nos quais está circunscrito o curso a partir da identificação de aspectos que o aproximam de um currículo rizomático, assim como das linhas de fuga molarizantes desse projeto formativo, resume o principal objetivo deste artigo. Para tanto, realizou-se um levantamento arqueológico dos discursos a partir de entrevistas semiestruturadas acerca da execução do projeto original e documentos oficiais, incluindo as revisões dos projetos pedagógicos do BC&T da UFABC, e normativas que regulam a execução do curso na universidade. A concomitância das trajetórias formativas entre os cursos de formação interdisciplinar e cursos de formação específica, a carga horária elevada em unidades curriculares de escolha dos alunos e a ausência de pré-requisitos permitiriam ao aluno singularizar sua formação, escapando à unidade curricular pretendida nas tradicionais grades curriculares. Tais possibilidades de compreensão rizomática desse currículo esbarram nas formações tradicionais dos docentes e nas opções de gestão tradicional do currículo, que empurram o projeto no sentido de uma formação tradicional e positivista.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-01-01
Como Citar
Xavier, A., & Steil, L. (2018). Formação superior rizomática: flexibilidade curricular proposta pela UFABC. Educação E Pesquisa, 44, e171355. https://doi.org/10.1590/s1678-4634201844171355
Seção
Seção Temática: Educação Superior