A história da pétala

etimologia de um termo científico

Palavras-chave: Etimologia de pétala, Linguística histórica, Lexicologia diacrônica, Terminologia diacrônica, Etimologia

Resumo

O presente trabalho descreve a diacronia de pétala, o termo da Botânica que apresenta duas formas concorrentes em português: pétala (feminino) e pétalo (masculino). A partir de conceitos teórico-metodológicos da Etimologia, identificaram-se inicialmente as formas cognatas em francês, espanhol e italiano; em seguida, buscou-se encontrar as datações (o chamado terminus a quo) para ambas as formas em português. Observou-se que a datação da língua portuguesa é posterior à identificada para o francês e para o italiano, línguas nas quais o mesmo termo também apresenta oscilação de gênero. Em seguida, quatro hipóteses são consideradas para a existência de ambas as formas em português: (1) o feminino originado do neutro plural latino; (2) a influência do gênero feminino de folha; (3) a influência do adjetivo apétalo na forma feminina; e (4) a influência no português de outras línguas em que também ocorre a oscilação de gênero. A conclusão aponta que o fenômeno deve ser explicado levando em consideração a existência de múltiplas causas, tipo de explicação comum em Etimologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-11-20
Como Citar
Maroneze, B. (2019). A história da pétala. Linha D’Água, 32(3), 159-176. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v32i3p159-176
Seção
Artigos originais