Die produktive Rezeption von Thomas Mann im Roman Ana em Veneza von João Silvério Trevisan (1994)

  • Angela Pawlik
  • Henrick Stahr
Palavras-chave: Recepção literária, Intertextualidade, Literatura alemã moderna, Literatura brasileira contemporânea, Thomas Mann

Resumo

O romance Ana em Veneza (1994), de João Silvério Trevisan, é construído como um jogo literário de referências intertextuais à obra de Thomas Mann. Serviram de modelo, sobretudo, os contos Enttäuschung (Desilusão) e Tod in Venedig (Morte em Veneza) e o romance Doktor Faustus (Doutor Fausto). Trevisan utiliza personagens, motivos e temas de Thomas Mann em vários níveis de sua própria criação literária e os toma como padrão de uma noção "européia" de arte, cuja essência é discutida através das personagens, em busca de uma identidade artística especificamente brasileira. O artigo faz uma análise crítica desta recepção produtiva de motivos mannianos, referindo-se às idéias básicas do romance.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Pawlik
Angela Pawlik ist Germanistin; Henrick Stahr war von 1994 bis 1998 DAAD-Lektor an der UFC, Fortaleza-CE. Zur Zeit leben beide in Berlin.
Henrick Stahr
Angela Pawlik ist Germanistin; Henrick Stahr war von 1994 bis 1998 DAAD-Lektor an der UFC, Fortaleza-CE. Zur Zeit leben beide in Berlin.
Publicado
1999-11-05
Como Citar
Pawlik, A., & Stahr, H. (1999). Die produktive Rezeption von Thomas Mann im Roman Ana em Veneza von João Silvério Trevisan (1994). Pandaemonium Germanicum, (3), 85-107. https://doi.org/10.11606/1982-8837.pg.1999.63902
Edição
Seção
Literatura/Cultura - Literatur-/Kulturwissenschaft