A tradução como ato político: dr. Domingos Jaguaribe e o manual de instrução cívica, de Numa Droz

  • Cleber Santos Vieira Universidade São Francisco; Programa de Mestrado em Educação
Palavras-chave: prefácios, educação cívica, manuais escolares

Resumo

Neste artigo analisamos traduções de manuais escolares de civismo publicados nos primeiros anos do regime republicano brasileiro. Enfoca-se, sobretudo, a trajetória política do dr. Domingos Nogueira Jaguaribe Filho, tradutor do Manual de Instrução Cívica originalmente escrito pelo suíço Numa Droz. Parte-se do princípio de que os prefácios realçam as circunstâncias sociais que, articuladas à história da educação, trilham os sentidos dos protocolos de leitura, fazendo deles elementos singulares na análise do livro. Através dos prefácios podem-se ler, com maior amplitude, as flutuações na ideia de cidadania, variável que configura a formação cívica dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-12-31
Seção
Artigos