Criação do jogo para corais infantis

  • Rafael Keidi Kashima Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Coral infantil, Jogos, Educação musical

Resumo

Este artigo, oriundo de uma dissertação de mestrado, buscou propor uma sequência de etapas para o desenvolvimento do jogo didático nos ensaios de coros infantis para além do seu caráter recreativo, e sim como uma ferramenta interessante para o aprendizado do repertório musical. Por meio de estudos bibliográficos da literatura vigente relacionada aos jogos, regência coral e educação musical, considerou-se a organização destes conceitos para que a presença do jogo nos ensaios seja justificada e possa promover juntamente significado no aprendizado e avanço na qualidade da performance. Considerou-se que o regente é responsável pelos ensaios e cabe a ele, planejar propostas dinâmicas evitando o abuso do ensino mecanizado que muitas vezes tende a distanciar o interesse da criança do ensaio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Keidi Kashima, Universidade Estadual de Campinas

Possui o Bacharelado em Canto Lírico pela Universidade Estadual de Campinas (2008), Licenciatura em Música pela Universidade Estadual de Campinas (2010), Mestrado em Música (Educação Musical; Canto Coral) pela Universidade Estadual de Campinas (2014) e Doutorado em em Música (Formação no Ensino Superior de Educadores e Regentes Corais/ Laboratório no Ensino Superior) pela Universidade Estadual de Campinas (2019). Atualmente é Supervisor de Ensino e Regente Coral no Projeto Primeira Nota (escola municipal de música de Campinas), desenvolvido pelo convênio entre a Secretaria de Educação Municipal de Campinas e a Unicamp. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Educação Musical, atuando principalmente nos seguintes temas: canto, regência, educação musical, formação de professores.

Referências

ALMEIDA, Theodora M. M. de. Quem canta seus males espanta 2. São Paulo: Caramelo, 2000.

BRITO, Teca A. Música na educação infantil. São Paulo: Ed. Fundação Petrópolis, 2003.

BROUGERE, Gilles. A criança e a cultura lúdica. Rev. Fac. Educ. São Paulo, v. 24, n. 2, p. 103-116, 1998.

CAILLOIS, Roger. O jogo e os homens: a máscara e a vertigem. Tradução de José G. Pallha. Lisboa: Ed. Livros Cotovia, 1990.

CLARKE, Eric. Processos cognitivos da performance. Revista Música, Psicologia e Educação, Porto, nº 1, 61-76, 1999. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.22/3121. Acesso em: 1 abr. 2020.

COLL, César. Introdução. In: COLL, Cesar; POZO, Juan; SARABIA, Barnabé; VALLS, Enric. Os conteúdos na reforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

CÓRIA-SABINI, Maria A.; LUCENA, Regina F. Jogos e Brincadeiras na Educação Infantil. 2ª Edição. Campina: Papirus, 2004.

FIGUEIREDO, Sérgio L. F. de. O ensaio coral como momento de aprendizagem: a prática coral numa perspectiva de educação musical. MARTINS, Raimundo (orientador). Dissertação (Mestrado em Música) /Instituto de Artes, UFRGS, Porto Alegre, 1990.

FONTERRADA, Marisa T. de O. De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

FORTIN, Christine. 100 jogos cooperativos. São Paulo: Ground, 2011.

FREIRE, João B. O jogo: entre o riso e o choro. Campinas: Autores Associados, 2002.

HUIZINGA, Joan. Homo ludens. Tradução de João P. Monteiro e Newton Cunha. São Paulo: Perspectiva, 1995.

KASHIMA, Rafael K. A função e o desenvolvimento do jogo didático nos ensaios de coros infantis, MENDES, Adriana (orientadora). Dissertação (Mestrado em Música) /Instituto de Artes, UNICAMP, Campinas, 2014.

KISHIMOTO, Tizuco M. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 2006.

KOUDELA, Ingrid D. Jogos teatrais. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2007.

NEGRINE, Airton. Aprendizagem e desenvolvimento infantil. Porto Alegre: Propil, 1994.

OLIVEIRA, Cleodiceles B. N. de. A prática do canto coral infantil como processo de musicalização. 72 páginas. Orientador: FIORINI, Carlos F. Dissertação (Mestrado em Música) /Instituto de Artes, UNICAMP, Campinas, 2012.

SHIMITI, Lucy M. O ensaio. In: SESC SÃO PAULO (Org.) Canto, canção, cantoria: como montar um coral infantil. São Paulo: SESC, 1997, p. 120-132.

SPOLIN, Viola. Jogos teatrais, o fichário de Viola Spolin. São Paulo: Perspectiva, 2006.

STAALDUINEN, Jean-Paul Van; FREITAS Sara de. A Game-Based Learning Framework: Linking Game Design and Learning Outcomes. In: KHINE, Myint S. Learning to play. Exploring the future of education with vídeo games. Nova York: Peter Lang, 2011. Cap. 3.

STOROLLI, Wânia M. A. O corpo em ação: a experiência incorporada na prática musical. Revista da ABEM, v. 19, n. 25, p. 131-140, 2014.

VIGOTSKI, Lev S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

Publicado
2020-07-07
Como Citar
Kashima, R. (2020). Criação do jogo para corais infantis. Revista Música, 20(1), 39-58. https://doi.org/10.11606/rm.v20i1.169754