Som não é uma coisa em si, e sim o transporte de coisas que vazam

  • Rodolfo Caesar Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Objeto sonoro, Sonoridade, Sentidos, Psicologia do espaço

Resumo

Crítica à noção de ‘som', tal que, vernacularmente - mas sobretudo entre artistas e músicos do mundo ocidental - a construímos e entendemos. A experiência de escuta tem sido construída de maneira a quase podermos ver os ‘sons’, como se fossem objetos (nem sempre identificados) voando no espaço. Esse texto apresenta uma tentativa para devolver um pouco da integridade dessa experiência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Caesar, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação em Licenciatura em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1978) e doutorado em Música - University of East Anglia (1992). Atualmente é professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro e pesquisador do CNPq. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Música Eletroacústica, atuando principalmente nos seguintes temas: sonologia, música eletroacústica, música acusmática, escuta e música & tecnologia.

Referências

ALBAHARI, M. Analytical Buddhism. The two-tiered illusion of Self. London: Palgrave MacMillan, 2006.

BAYLE, F. Musique acousmatique propositions... ...positions. 1. Paris: Éditions Buchet/Chastel, 1993.

CAESAR, R. Ela é tão tudo que é insignificante. Asa-Palavra, v. 1, 2004

CAESAR, R. As grandes orelhas da escuta (entre a teoria e a prática). In: (Ed.). Notas. Atos. Gestos. Silvio Ferraz. Rio de Janeiro: 7Letras, v.1, 2007.

CAESAR, R. O som como é: imagem; água e ar, seus suportes. In: (Ed.). Pelas vias da dúvida. II Encontro de Pesquisadores em Artes. 1. Rio de Janeiro: PPGAV-UFRJ, v.1, 2012.

CAESAR, R. O enigma de Lupe. Rio de Janeiro: Zazie Edições, 2016.

CAESAR, R. O berro da arara: para ‘re(con)duzir’ o objet sonore. Anais do XXVII Congresso da ANPPOM. Campinas, 2017.

CHION, M. Le son. Paris: Nathan, 1998.

DELL'ANTONIO, A. Beyond structural listening. Postmodern modes of hearing. California: University of California Press, 2004.

DENNETT, D. C. Consciousness explained. New York: Little, Brown and Company, 1991.

HAVELOCK, E. A. The muse learns to write. New York: Yale University Press, 1986.

IAZZETTA, F. Música e mediação tecnológica. São Paulo: Perspectiva, 2009.

INGOLD, T. Against Soundscape. In: CARLYLE, A. (Ed.). Autumn Leaves. Sound and the environment in artistic practice. Paris: Double Entendre, 2007.

KITTLER, F. A. Discourse Networks 1800/1900. Stanford: Stanford University Press, 1985.

KITTLER, F. A. Gramophone, Film, Typewriter. Stanford: Stanford University Press, 1986.

MAIER, J. X. et al. A Multisensory Network for Olfactory Processing. Current Biology, v. 25, n. 20, 2015

MCCLARY, S. Feminine Endings Music, Gender, and Sexuality. NED - New edition. University of Minnesota Press, 1991.

MCLUHAN, M. Understanding Media. The extensions of man. Cambridge: The M.I.T. Press, 1964.

MERLEAU-PONTY, M. A fenomenologia da percepção. Rio de Janeiro: Livraria Freitas Bastos, 1945.

POLLAN, M. The Intelligent Plant Scientists debate a new way of understanding flora. The New Yorker 2013.

ROUDNITSKA, E. L'esthétique en question. Paris: Presses Universitaires de France, 1977.

SCHAEFFER, P. Solfège de l'objet sonore. SCHAEFFER, P. Paris: Éd. du Seuil - ORTF 1967.

SUBOTNICK, R. R. Toward a deconstruction of structural listening: a critique of Schoenberg, Adorno and Stravinsky. In: (Ed.). Deconstructive variations. Music and Reason in Western Society. 1. Minnesota: University of Minnesota Press, 1995.

THOMPSON, E. The Soundscape of Modernity: Architectural Acoustics and the Culture of Listening in America, 1900-1933. Cambridge: MIT Press, 2004.

TUAN, Y.-F. Topophilia. A study of environmental perception, attitudes and values. New York: Columbia University Press, 1990.

UEXKÜLL, J. V. Umwelt und Innenwelt der Tiere. Lexington: University of Michigan, 1929 [2010].

WALLACE, M. Multisensory Perception: The Building of Flavor Representations. Current Biology, v. 25, n. 20, 2015.

WANG, G. The ChucK Audio Programming Language “A Strongly-timed and On-the-fly Environ/mentality”. 2008. 192 Ph.D. Thesis.

ZHOU, W. et al. Olfaction Modulates Visual Perceptionin Binocular Rivalry. Current Biology, v. 20, 2010.

Publicado
2020-07-09
Como Citar
Caesar, R. (2020). Som não é uma coisa em si, e sim o transporte de coisas que vazam. Revista Música, 20(1), 295-308. https://doi.org/10.11606/rm.v20i1.170730