Cultura de escuta em fones de ouvido

entrelaçamentos e contingências

  • Julián Jaramillo Arango Pontificia Universidad Javeriana - Departamento de Comunicación
  • Paulo Assis Barbosa Universidade de São Paulo
  • Esteban Astorga Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Cultura do áudio, Fones de ouvido, Walkman, Portabilidade de áudio

Resumo

Este artigo discute os fones de ouvido como fatores-chave no estabelecimento de uma cultura de escuta móvel, sugerindo que a função desse artefato muda de acordo não apenas com a inovação tecnológica, mas também com contingências econômicas emprestadas da lógica capitalista. Ao discutir conceitos como função timpânica (Jonathan Sterne) e cientificismo (Thimoty Taylor), o texto examina teorias sobre as origens dos fones de ouvido, bem como analisa seus primeiros modelos. O Walkman, lançado em 1980, será objeto de um exame minucioso, pois é responsável por levar o uso de equipamentos de áudio à vida urbana. Posteriormente, o artigo confrontará alguns textos, discutindo a escuta móvel promovida, inicialmente, pelo Walkman, e estendida por outros equipamentos de áudio portáteis, como o iPod da Apple. Na contemporaneidade, os fones de ouvido passaram por um processo de estilização e alcançaram o status de acessório de moda. Por outro lado, estão sendo implementados em narrativas de áudio interativas, como jogos e aplicativos para smartphones. O áudio locativo será discutido como um campo experimental que prevê funções e recursos futuros para os fones de ouvido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julián Jaramillo Arango, Pontificia Universidad Javeriana - Departamento de Comunicación

Julian Jaramillo Arango nasceu em Bogotá/Colômbia, finalizou o curso de graduação em composição musical em 2002 na Universidad de Los Andes. Em 2005, concluiu mestrado em Multimeios na UNICAMP sendo beneficiário da bolsa Carolina Oramas outorgada pelo Icetex/Colômbia, com o trabalho "Homens, Máquinas e homens-máquina: o surgimento da musica eletrônica", orientado pelo Prof Doutor Eduardo Paiva. Atuou entre 2006 e 2009 como professor na Universidades de los Andes, Xaveriana e Central, em Bogotá. Concluiu o doutorado na área de Sonologia, no programa de Musica da ECA/USP sob orientação do Prof Doutor Fernando Iazzetta e financiada pela FAPESP com tese intitulada ?Networked Music: criação e performance musical colaborativo na era da ciência da informação?. Entre 2015 e 2017 realizou pós-doutorado no programa de Design e Criação da Universidad de Caldas, em Manizales, com financiamento do departamento colmbiano de Ciencia e Tecnologia (Colciencias) com um projeto de desenvolvimento tecnológico denominado ?Diseño de Sonido para el Espacio Urbano?. Arango explora os meios sonoros interativos na convergência entre a Musica, a Arte, o Design e a Comunicação digital e articula ciência, arte, tecnologia, criatividade, sociedade y comunidade de uma perspectiva crítica y aberta a reconhecer novos saberes.

Paulo Assis Barbosa, Universidade de São Paulo

Mestrando em Música na ECA - USP, na área de Processos de Criação Musical - linha de pesquisa Sonologia: criação e produção sonora, sendo orientado pelo Prof. Dr. Fernado Henrique de Oliveira Iazzetta, início em 2017. Pesquisador e membro do NuSom, Núcleo de Pesquisas em Sonologia da USP - http://www2.eca.usp.br/nusom/. Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela FAU-USP (2002), com ênfase em Desenho Industrial. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Gravação, Mixagem e Masterização. Foi engenheiro de áudio e proprietário do Estúdio Audioclicks na Vila Mariana, São Paulo. Foi colaborador das revistas Cover Guitarra, Home Studio e Teclado & Áudio por quatro anos. Publicou método sobre estúdios caseiros na coleção didática "Toque de Mestre".

Esteban Astorga, Universidade Federal do Espírito Santo

Artista Sonoro, direciona seu trabalho à pesquisa de outros meios de interação sonora e/ou musical fazendo uso de insumos tecnológicos de baixo custo como microcomputadores Raspberry Pi, microcontroladores Arduino e sensores diversos para desenvolvimento e emerção de interações sonoras e/ou musicais do contexto da prototipagem eletrônica, sonificação de dados e computação musical.

Referências

ACOSTA MAYA, S. The Sony Walkman. Revista Universidad EAFIT, v. 36, n. 117, p. 19-27, jun. 2012.

APPLE. iTunes Store Top Music Retailer in the US. Apple, 2008. Retrieved from: <https://www.apple.com/newsroom/2008/04/03iTunes-Store-Top-Music-Retailer-in-the-US>. Accessed on: May 2020.

BEHRENDT. F. Locative media as sonic interaction design: walking through placed sounds. Journal of Mobile Media, v. 9, n. 2, 2015. Retrieved from <http://wi.mobilities.ca/frauke-behrendt-locative-media-as-sonic-interaction-design-walking-through-placed-sounds>. Accessed on: May 2020.

BEYERDYNAMIC. Once and Today. Beyerdynamic, 2014. Retrieved from: <https://global.beyerdynamic.com/company/once-and-today>. Accessed on: May 2020.

BULL, M. Sounding Out the City: Personal Stereos and the Management of Everyday Life. Oxford: Berg, 2000.

BULL, M. No Dead Air! The iPod and the Culture of Mobile Listening. Leisure Studies, v. 24, n. 4, p. 343-355, 2005.

CHAMBERS, I. The Aural Walk. In: COX, C.; WARNER, D. (ed.). Audio Culture: readings in modern music. New York: Continuum, 2004.

CUMMINGS, A. S. Democracy of Sound: music piracy and the remaking of american copyright in the twentieth century. New York: Oxford University Press, 2013.

DU GAY, P. et al. Doing Cultural Studies: the story of the Sony Walkman. London: SAGE Publications, 1997.

ESTREICH, B. The Electrophone System. Bob’s Old Phones, 2013. Retrieved from: <https://www.telephonecollecting.org/Bobs%20phones/Pages/Essays/Electrophone.htm>. Accessed on: May 2020.

GREENBURG, Z. Dr. Dre’s $3 Billion Monster: The Secret History Of Beats. Forbes, 2013. Retrieved from: <https://www.forbes.com/sites/zackomalleygreenburg/2018/03/08/dr-dres-3-billion-monster-the-secret-history-of-beats-3-kings-book-excerpt/#478d996e258d>. Accessed on: May 2020.

HILL, B. The iTunes influence. Engadget, 2013. Retrieved from: <https://www.engadget.com/2013/04/29/the-itunes-influence-part-one, https://www.engadget.com/2013/04/30/the-itunes-influence-part-two-setting-the-music-free, and https://www.engadget.com/2013/05/01/itunes-influence-art-in-the-age-of-digital>. Accessed on: May 2020.

HOSOKAWA, S. The Walkman effect. 1984 [2012]. In: STERNE, J. (ed.). The Sound Studies Reader. New York: Routledge, 2012.

HOWETH, L. S. History of Communications: electronics in the United States Navy. Washington, D.C.: U.S. Government Printing Office, 1963.

IAZZETTA, F. Música e Mediação Tecnológica. São Paulo: Perspectivas, 2009.

ISAACSON, W. Steve Jobs. New York: Simon & Schuster, 2011.

KOSS. Koss history. Koss, 2015. Retrieved from <https://www.koss.com/history>. Accessed on: May 2020.

SINGER, M. Nathaniel Baldwin, Utah Inventor and Patron of the Fundamentalist Movement. Utah Historical Quarterly, v. 47, n. 1, p. 42-53, 1979.

STERNE, J. The Audible Past: cultural origins of sound reproduction. Durham; London: Duke University Press, 2003.

STERNE, J. Mp3: the meaning of a format. Durham; London: Duke University Press, 2012.

TAYLOR, T. Strange Sounds. New York: Routledge, 2001.

TOWNSEND, A. Locative-Media Artists in the Contested-Aware City. Leonardo, v. 39, n. 4, p. 345-347, 2006.

HUNT, A.; HERMANN, T. Interactive Sonification. In HERMAN, T., HUNT, A., NEUHOFF, H. (ed.), The Sonification Handbook. Berlin: Logos-Verlag, 2011.

TUTERS, M.; VARNELIS, K. Beyond Locative Media: Giving Shape to the Internet of Things. Leonardo, v. 39, n. 4, p. 357-363, 2006.

VERSTRAETE, P. The Secret Theater revisited: eavesdropping on Locative Media Performance. Journal of Sonic Studies, v. 15, n. 1, 2017. Retrieved from <https://www.researchcatalogue.net/view/411830/411831>. Accessed on: May 2020.

Publicado
2020-07-09
Como Citar
Arango, J., Barbosa, P., & Astorga, E. (2020). Cultura de escuta em fones de ouvido. Revista Música, 20(1), 473-492. https://doi.org/10.11606/rm.v20i1.172212

Dados de financiamento